Dilma diz que se sente cada vez mais paulistana

Ministra participou de evento de comemoração dos 135 anos do Jockey Clube, em São Paulo

Anne Warth, da Agência Estado,

13 de março de 2010 | 17h31

A ministra Dilma Rousseff esteve em evento em São Paulo acompanhada pela ex-prefeita Marta Suplicy

 

SAO PAULO - No Estado onde o PT enfrenta o desafio de emplacar um candidato competitivo à sucessão estadual e no qual a legenda tem dificuldades em obter os votos da maioria do eleitorado numa campanha presidencial, a ministra-chefe da Casa Civil e presidenciável da sigla, Dilma Rousseff, mineira de nascimento e com forte atuação política no Rio Grande do Sul, enalteceu "a generosidade" local e fez uma tentativa de associar sua imagem à São Paulo. Em evento de comemoração dos 135 anos do Jockey Clube, Dilma foi homenageada e disse se sentir "cada vez mais paulistana."

Veja também:  

link PT vai ‘carimbar’ Dilma como solução

Em seu discurso, a ministra destacou: "Eu me sinto ainda mais paulistana estando aqui. Aliás, muito próxima desta cidade e deste Estado que acolhe a gente nessa grandeza generosa, em relação aos Estados da Federação." E também fez alusão à relevância do Jockey Clube de São Paulo para a cidade: "Algumas instituições encarnam e representam o espírito de uma cidade. Em São Paulo, eu acho que uma dessas instituições é o Jockey Clube. O Jockey há muito deixou de ser simplesmente um clube para fazer parte da vida social e política de São Paulo."

Como faz habitualmente em seus pronunciamentos, ela citou o papel das mulheres na sociedade. "Nós aqui, homenageadas, representamos mulheres que, de uma forma ou de outra, venceram um processo e superaram. Nós somos extremamente gratas por representarmos aqui essas milhões de mulheres que sabem que a nossa luta é uma luta por oportunidades iguais na vida, sociedade, família, no mundo do trabalho e no mundo da política."

No evento, a ministra cometeu uma gafe ao agradecer o presidente do Jockey Clube, Marcio Toledo, a quem chamou de Marcio Botelho. Indiferente ao lapso de Dilma, Toledo enalteceu a presença da pré-candidata do PT à Presidência da República no evento, dizendo que o ex-presidente Juscelino Kubitschek e o presidente Lula também já estiveram em cerimônias semelhantes na casa. "Deus te ilumine por este País afora porque nosso povo e o Brasil precisam de você," disse Toledo.

O evento no Jockey Clube foi marcado pela restrição ao acesso dos jornalistas à ministra. Por causa dessa restrição, alguns seguranças agiram com truculência e chegaram a agredir alguns repórteres que insistiam em se aproximar da presidenciável. Em homenagem à ministra, um dos páreos em que os jóqueis competiram, hoje, foi chamado de ''páreo ministra Dilma Rousseff''.

Mais conteúdo sobre:
Dilmacampanha presidencial

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.