Dilma diz que País será o maior produtor de plataformas

A presidente Dilma Rousseff disse nesta terça-feira, 17, na cerimônia de inauguração da plataforma P-62, no Complexo Portuário de Suape, em Ipojuca (PE), que outros seis navios sondas e 19 grandes navios já estão encomendados para o estaleiro Atlântico Sul. Ela previu que, "com a exploração do pré-sal, o País se tornará o maior produtor de plataformas do século 21".

GUSTAVO PORTO E BEATRIZ BULLA, Agência Estado

17 Dezembro 2013 | 14h53

Dilma revelou ainda que um sétimo navio sonda poderá ser produzido no estaleiro e que, além da P-62, outros três grandes navios já foram construídos na unidade pernambucana. "O Brasil vai precisar de muita plataforma daqui pra frente. A gente tem de pensar grande, do tamanho do Brasil", disse Dilma.

A plataforma é a primeira dessa modalidade realizada em Ipojuca. Ela demorou três anos para ser construída e terá capacidade de produzir 180 mil barris de petróleo e 6 milhões de metros cúbicos de gás quando estiver em operação no Campo de Roncador, na Bacia de Campos (RJ).

A presidente disse que a indústria naval "renasceu" e tem hoje 79 mil homens e mulheres trabalhando. "Outro dia eram 70 mil, agora já são 79 mil", ressaltou a presidente.

Ela apontou que, em todo o Brasil, o número de empregados no segmento chegava a pouco mais de 7 mil em 2003. "O que nós vemos hoje é um segmento de indústria que ressurgiu", afirmou. "Nós vamos ter muita contratação daqui para frente", completou. Dilma apontou que só para extrair petróleo do Campo de Libra é preciso de 12 a 18 plataformas. "Mais para 18 do que 12", disse.

Mais conteúdo sobre:
DilmaPE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.