Dilma diz que País adota estímulos para crescer

A presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira, em discurso no Palácio do Itamaraty, durante almoço oferecido ao rei Juan Carlos, da Espanha, que diante do acirramento das crises e de processos recessivos na economia internacional, o Brasil está se preparando para ter uma política pró-cíclica de investimentos. "Temos imensas oportunidades na área de infraestrutura, transporte, energia, telecomunicações, como também na relação associada entre Brasil e Espanha no sentido de promover a inovação em pesquisa, por meio do intercambio de pesquisadores, implementação de projetos bilaterais", afirmou a presidente.

RAFAEL MORAES MOURA, Agência Estado

04 de junho de 2012 | 14h50

"Temos adotado medidas para fortalecer a nossa economia e estimular o nosso crescimento. Sempre defendemos que a saída da crise passa fundamentalmente pelo crescimento econômico, pela criação de emprego e esforços de combater a pobreza e promover a justiça social.", afirmou

Para a presidente, a retomada do crescimento global não pode depender apenas das ações dos países emergentes, como o Brasil, mas sim de uma ação conjunta entre todos os atores da economia mundial. "É fundamental insistir em uma ação coordenada e solidária entre todos os grandes atores da economia mundial, em especial uma ação coordenada e solidária entre os próprios países da Europa", discursou Dilma."Será esta a mensagem que o Brasil levará à próxima cúpula do G20 no México: a afirmação da importância do crescimento econômico e simultaneamente a tomada de medidas na área dos esforços macroeconômicos de estabilidade. Não há incompatibilidade entre as duas, pelo contrário, é necessário o crescimento para que o ajuste não seja feito em detrimento dos interesses dos povos dos países europeus e dos povos de todos os países do mundo" , disse.

"Temos confiança na criatividade, na força do povo espanhol e estamos seguros de que os esforços para a superação da crise europeia serão muito bem sucedidos", afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaRei da Espanha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.