Dilma diz que oposição ao governo Lula é patética

A ministra-chefe da casa Civil Dilma Roussef fez discurso, na noite desta sexta-feira, respondendo a críticas da oposição e conclamou os partidos da base aliada do governo de Luiz Inácio Lula da Silva a se unirem pela continuidade do projeto iniciado pelo Partido. O discurso foi feito durante a abertura do 12º Congresso do Partido Comunista do Brasil (PC do B), em São Paulo.

Carolina Freitas,

07 de novembro de 2009 | 00h09

 

Sem citar nomes, a ministra criticou o discurso da oposição, que tentaria confundir o povo ao defender que o governo Lula é uma continuidade do anterior, referindo-se ao governo de Fernando Henrique Cardoso. "São patéticos ao tentar confundir as pessoas dizendo que o desenvolvimento que obtivemos é continuação de medidas deles. Como se desenvolvimento eles tivessem feito algum dia. São 'desconectos' quando tentam explicar o que deu certo no nosso governo pela sorte ou pela conjuntura internacional. Fica claro que fomos competentes diante da crise financeira mundial".

 

Dilma fez referência indiretas ao conteúdo do artigo de Fernando Henrique Cardoso publicado no último domingo em O Estado de S.Paulo. Sem citar o texto, ela respondeu aos ataques. "Eles reiteradamente se esqueceram do povo, dilapidaram o patrimônio público com privatizações. Ele não tem moral para falar de nós", referindo-se ao ex-presidente e a seu partido, o PSDB.

 

A ministra disse ainda identificar por parte dos opositores "queixumes resmungos e lamúrias", além de "excesso de vaidade" e falta de rumo. Ao final de um discurso de mais de trinta minutos, chamou os 800 integrantes do PC do B que lotavam o auditório na capital paulista, para construírem, junto ao PT, propostas para o próximo governo. "O Brasil nunca esteve tão bem, mas é preciso expandir essas conquistas e, para isso, é preciso unir as nossas forças para construir proposta de futuro. Nas eleições, teremos que mostrar que esta grande mudança nacional veio para ficar."

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffLulaPC do B

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.