Dilma diz que não há como repassar a CPMF aos Estados

A ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou nesta terça-feira que o governo não tem condição fiscal de atender à reivindicação dos governadores que se reuniram na segunda e pedem a transferência de 20% da arrecadação da CPMF aos Estados e 10% para os municípios . "Acho que essa discussão não cabe aqui", disse a ministra ao lado do governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB). Os dois visitavam as obras para os Jogos Pan-Americanos no Estádio do Maracanã. "É um processo que não está posto ainda, é uma discussão que virá no seu tempo devido", avisou. A repartição da CPMF como desejam os governadores custaria à União R$ 9,6 bilhões anuais. Eles também querem a ampliação de 29% para 46% do porcentual da receita da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) que é transferida para Estados e municípios - R$ 1,1 bilhão a mais.Para apoiar o Planalto no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), o total das reivindicações dos governadores soma R$ 15,5 bilhões anuais aos cofres do governo federal.As obras dos Jogos Pan-Americanos de 2007 já consumiram R$ 1,5 bilhão do governo federal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.