Dilma diz que jamais varreu nada para 'baixo do tapete'

Em alusão as denúncias do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, a presidente Dilma Rousseff disse na noite desta segunda-feira que nem seu governo nem o do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva "jamais varreram nada para baixo do tapete".

WILSON TOSTA E ROBERTA PENNAFORT, Estadão Conteúdo

16 de setembro de 2014 | 00h28

Segundo ela, foram tomadas três medidas contra a corrupção: a criação de um Portal da Transparência dos gastos públicos, na internet; a autonomia para investigar dada a instituições como a Polícia Federal; e a nomeação de procuradores gerais de Justiça independentes.

"Nada teria sido descoberto se a Polícia Federal não tivesse investigado", disse. "Se você para de investigar, fica uma situação de paz e amor. Quando começamos a investigar, começou a aparecer", disse ela, em discurso no encontro de campanha com artistas e intelectuais no Teatro Oi Casa Grande no LeBron, na zona sul do Rio.

Tudo o que sabemos sobre:
RioDilmaPetrobras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.