Dilma diz que determinou criação de novo plano de reforma agrária

Presidente deu trinta dias para que o ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, apresente o projeto

Rafael Moraes Moura e Victor Martins, O Estado de S.Paulo

22 Junho 2015 | 14h05

BRASÍLIA - Durante a cerimônia de lançamento do Plano Safra 2015-2016 da Agricultura Familiar, a presidente Dilma Rousseff disse nesta segunda-feira, 22, que determinou ao ministro do Desenvolvimento Agrário, Patrus Ananias, a elaboração de um novo plano nacional de reforma agrária. Segundo Dilma, o ministro também terá 30 dias para apresentar um projeto sobre crédito fundiário.

O anúncio do Palácio do Planalto foi recebido com aplausos do público que compareceu à cerimônia, formado em grande parte por pequenos produtores rurais. "Tiramos o país do Mapa da Fome e iniciamos a modernização da agricultura familiar", discursou a presidente.

Em coletiva de imprensa concedida depois da cerimônia, Patrus disse que o novo plano nacional de reforma agrária terá dois grandes princípios. Um deles é uma ação integrada com o Ministério do Desenvolvimento Agrário e o Incra, em conjunto com governos estaduais e prefeituras, para o "assentamento em condições dignas de todas as pessoas e famílias que hoje estão acampadas".  

"O passo seguinte é o desenvolvimento efetivo da agricultura familiar, para que se torne cada vez mais produtiva, eficiente, sustentável", disse o ministro. 

"Estamos construindo uma proposta (de reforma agrária) em sintonia, ouvindo outros parceiros dentro do próprio governo, estamos conversando com governos estaduais e municipais, e estamos também conversando com entidades. Nossa ideia é no começo de julho estarmos apresentando (a proposta) à presidente Dilma", afirmou Patrus Ananias.

Mais conteúdo sobre:
Dilma Rousseff

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.