Dilma diz que compromisso é oferecer qualidade na saúde

A presidente Dilma Rousseff disse nesta quinta-feira que seu governo fará "o possível e o impossível para dar saúde de qualidade à população brasileira". A presidente, que participou da inauguração de uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas, em São Bernardo do Campo (SP), fez um discurso rápido, de 17 minutos, destacando que o governo tem consciência de que 70% da população do Brasil, cerca de 130 milhões de pessoas, dependem diretamente do Serviço Único de Saúde (SUS) para atendimento. "E o nosso compromisso é fazer o possível e o impossível para atender, para dar saúde de qualidade para a população Brasileira", reiterou.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

05 de julho de 2012 | 14h54

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que também participou da inauguração da UPA em São Bernardo do Campo, foi citado mais de uma vez no discurso da presidente Dilma. "O presidente Lula fala muito em autoestima", disse ela, elogiando as iniciativas da gestão petista na área da saúde, sobretudo na área odontológica, responsável por devolver o sorriso a muitos brasileiros.

Ao falar dos desafios do governo na saúde, apontada pela mais recente pesquisa CNI/Ibope como a área mais desaprovada pela população brasileira - na mostra divulgada no dia 29 de junho, a situação da saúde passou a ser a mais preocupante para a população do País, com 66% de desaprovação - Dilma citou a administração pública abrange desde as vacinas até os transplantes de coração. Contudo, no seu entender, o desafio maior é com relação à formação de médicos. A presidente citou que países como a Argentina tem uma taxa médica per capita de 3,3 por mil habitantes, enquanto no Brasil a taxa é de apenas 1,95 por mil habitantes.

Dilma inaugurou também, por meio de transmissão simultânea as UPAs de Porto Seguro (BA) e do Recanto das Emas (DF). O prefeito de Porto Seguro (BA), Gilberto Abade, elogiou a iniciativa e enalteceu Lula, destacando que ele é um dos maiores brasileiros que o Brasil tem. "O Brasil tem um débito impagável com ele, receba o abraço de todo o povo de Porto Seguro", disse o prefeito. O governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz, também conectado nessa transmissão simultânea, por conta da inauguração de uma UPA em Recanto das Emas (DF), disse que a UPA irá beneficiar a população, liberando os prontos-socorros para casos mais graves.

Além do ex-presidente Lula, participaram também da inauguração da UPA de São Bernardo do Campo, a ex-primeira dama Marisa Letícia, os ministros da Saúde, Alexandre Padilha, e do Planejamento, Miriam Belchior, e o prefeito da cidade, Luiz Marinho (PT), candidato à reeleição, dentre outros.

Tudo o que sabemos sobre:
Dilmasaúde pública

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.