Dilma diz que água é assunto estratégico do País

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira, em Serra Talhada, no Sertão de pernambucano, que a água é questão estratégica do Brasil. Dilma entregou um trecho de um sistema adutor. "Isso que nós estamos fazendo hoje (em relação à seca) tinha de ter sido feito há um século atrás", disse.

BEATRIZ BULLA E CARLA ARAÚJO, Agência Estado

25 de março de 2013 | 14h13

Dilma anunciou que o governo federal continuará a atuar em parceria com o governo de Pernambuco para assegurar a realização de barreiras de água. Além disso, o Programa Garantia Safra e o Bolsa Estiagem serão prorrogados até julho, anunciou. "Enquanto durar a seca, nós iremos pagar seguro Garantia Safra e Bolsa Estiagem."

Ela afirmou ainda que será mantida a venda de milho mais barata, feita pela administração federal, para o Sertão nordestino. "Vamos acertar essa venda com os governadores. O governo federal compra milho e vende para o agricultor do Semiárido nordestino a preço mais baixo", disse Dilma, que também falou em recompor rebanhos. "Vamos garantir que, assim que a seca pare, o governo federal vai ter um programa de recomposição de rebanhos. Tenho dito isso em todos os Estados da União. Eu não sou de prometer sem cumprir", cravou.

A presidente reiterou que quer proteger a pequena agricultura. "Nós não iremos perder as conquistas que tivemos nesses dez anos. Não vamos perder porque temos coragem, determinação e vontade política de assegurar que o povo de todo o Nordeste do Semiárido tenha condição de voltar a ter a melhor situação que tinha antes da seca."

Dilma ressaltou ainda que é observada uma "mudança acelerada na região", em que a economia nordestina cresceu e a indústria aumentou a presença. "Conseguimos fazer um conjunto de obras que mostram uma nova face a esse Nordeste", disse, citando o Suape - Complexo Industrial Portuário e a duplicação de estradas federais.

A presidente reiterou que a Refinaria Abreu e Lima será feita e representará um ganho não só para Pernambuco, como para todo o Brasil. "Tem gente que fica falando: ''Não vai sair a Refinaria Abreu e Lima''. São aves de mau agouro. Porque nós vamos fazer a refinaria e logo vai estar processando seus 230 mil barris por dia." Dilma declarou que todos os investimentos feitos no Estado, somados os recursos federais e de empresas estatais, chegam a R$ 60 bilhões.

Além dos investimentos, Dilma divulgou a entrega de um caminhão-caçamba, uma retroescavadeira e uma motoniveladora para todas as cidades com menos de 50 mil habitantes. De acordo com a presidente, no dia 2, o benefício será estendido também aos municípios do Semiárido que tenham mais de 50 mil habitantes. Dilma participou da cerimônia de entrega do trecho Floresta - Serra Talhada do Sistema Adutor Pajeú. A obra captará água do Rio São Francisco para abastecer a região. Além disso, o evento marcou a entrega de 22 máquinas retroescavadeiras a localidades pernambucanas.

Mais conteúdo sobre:
Dilma RousseffPernambucoágua

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.