Dilma divulga nome de mais cinco ministros

A presidente eleita, Dilma Rousseff, divulgou hoje à noite os nomes de mais cinco ministros que integrarão sua equipe de governo. Fora do ministério, o deputado Ciro Gomes emplacou um conterrâneo, o prefeito de Sobral (CE), Leônidas Cristino, na Secretaria de Portos.

ANDREA JUBÉ VIANNA, Agência Estado

21 Dezembro 2010 | 22h01

Ex-deputado federal, Cristino sempre pertenceu à base de apoio de Ciro Gomes, quando este foi prefeito de Fortaleza e governador do Ceará. Embora Dilma tenha cogitado inflar a pasta, acrescentando às suas funções o controle dos aeroportos, a nota oficial divulgada pela assessoria do governo de transição aponta Cristino, apenas, como ministro de Portos. Eventual modificação na pasta, se ocorrer, ficou para depois.

Dilma também confirmou o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Fernando Bezerra Coelho, no Ministério da Integração Nacional. Ex-prefeito de Petrolina, Coelho ingressa na equipe de Dilma como um nome da cota pessoal do governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos.

O ex-líder do PT na Câmara, deputado Luiz Sérgio (RJ), assumirá a Secretaria das Relações Institucionais. Com isso, o PT mantém mais um assento no núcleo duro do Palácio do Planalto, do qual fazem parte o futuro chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, e o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

A nomeação de Luiz Sérgio também foi uma vitória do PT fluminense, que reivindicava uma vaga no ministério Dilma, devido à expressiva votação que ela obteve no Estado. O petista sucederá a Alexandre Padilha na pasta, que assumirá o Ministério da Saúde.

Também foram confirmados: o general de Exército José Elito Carvalho Siqueira no Gabinete de Segurança Institucional (GSI), no lugar do general Jorge Félix, e o ministro-chefe da Controladoria Geral da União (CGU), Jorge Hage, que permanecerá no cargo.

Foram anunciados, até agora, 35 ministros. Se Dilma mantiver o desenho ministerial do governo Lula, faltam dois nomes a serem divulgados: dos titulares do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e da Secretaria Especial de Política para Mulheres. A expectativa é de que ambos os nomes sejam anunciados nesta quarta-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.