Dilma discorda da avaliação de que o governo está parado

A ministra chefe da Casa Civil, Dilma Roussef, reagiu com irritação à idéia de que o governo federal está parado nesse início de ano. Ontem, em uma entrevista ao chegar para um almoço em um hotel em Brasília, a ministra disse que acusar o governo de paralisia é "uma forma totalmente superficial de tratar a questão" e defendeu os ministros que estão em férias. "Eu discordo radicalmente disso. O governo está funcionando a pleno vapor. Não sou a única trabalhando. Há vários ministros em atividade", garantiu. Dilma afirmou que é "absolutamente compreensível" que alguns ministros tenham saído de férias nesse momento. "Esse é o momento em que o País tem, inclusive, uma parte dele em férias. Mas o governo está funcionando a todo vapor", disse. Dilma se reuniu nesta quarta-feira, no almoço, com a Associação Nacional de Jornais (ANJ), para quem apresentou alguns pontos do Plano de Aceleração de Crescimento que o governo deve apresentar até o final do ano. A ministra afirmou que o fato de estar ali e ter respondido várias questões sobre ações federais é a prova de que o governo está trabalhando. No entanto, até agora o segundo governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva não conseguiu apresentar as propostas e as ações prometidas logo depois do segundo turno das eleições. O pacote de crescimento, que seria anunciado em dezembro, foi adiado e apesar de haver uma previsão para o dia 22 deste mês, ainda não há nada confirmado. Nem mesmo os ministros que hoje estão trabalhando pelo governo sabem se irão ficar. O presidente ainda não quis nem mesmo definir a sua equipe ministerial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.