Dilma despreza sabatinas com presidenciáveis

A candidata do PT à presidência, Dilma Rousseff, deixou claro ontem que não faz questão de participar de sabatinas organizadas com outros presidenciáveis. Em entrevista de 10 minutos, após encontro com o primeiro-ministro da Espanha, José Luis Zapatero, ela menosprezou a importância dos debates com os adversários José Serra (PSDB) e Marina Silva (PV) e rebateu as críticas de que esteja fugindo do debate eleitoral em sua viagem de cinco dias à Europa. "Eu tenho feito vários debates com jornalistas", disse a petista.

AE, Agência Estado

19 de junho de 2010 | 09h27

Dilma fez as declarações no fim de sua passagem pela Espanha, a terceira etapa da turnê pela Europa, após Paris e Bruxelas. Questionada sobre as críticas, feitas ontem por Serra, de que esteja usando a turnê para fugir aos debates, argumentou que só não foi à sabatina promovida pelo jornal Folha de S. Paulo. A candidata não informou, contudo, que o PT havia cancelado no Brasil sua participação em outra sabatina - a organizada pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA), marcada para 1o de julho.

Ao longo de sua estada na Europa Dilma vem fugindo da imprensa. Além disso, usa as entrevistas para fazer discursos de campanha com os olhos fixos na câmera do cinegrafista contratado pelo PT para acompanhar a viagem. Na Espanha, ela pôde incrementar suas imagens de campanha com o encontro que teve com Zapatero. Foi a mais longa reunião do giro pela Europa, com uma hora e 20 minutos de duração. Na pauta, a crise que o país atravessa e as relações bilaterais. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
eleição 2010Dilmasabatinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.