Dilma desiste de ir a reunião do Diretório petista

A presidente Dilma Rousseff desistiu de ir a reunião do Diretório Nacional do PT que ocorrerá neste sábado, 20, em Brasília. O encontro será coordenado pelo presidente da legenda, Rui Falcão, e debaterá a "conjuntura nacional".

VERA ROSA, Agência Estado

19 de julho de 2013 | 16h49

Uma equipe "precursora" do Planalto chegou a visitar na quinta-feira, 18, a sede do PT, em Brasília, para vistoriar o local. Esse trabalho só é feito quando a presidente planeja ir a algum evento, embora muitas vezes ela cancele, depois, sua programação, alterando a agenda de compromissos.

A assessoria de Dilma alega, porém, que ela foi convidada para a reunião do PT, mas nunca confirmou presença. No programa Roda Viva, veiculado na segunda-feira pela TV Cultura, o presidente do PT, deputado Rui Falcão, disse que Dilma iria ao encontro de sábado.

Dirceu e Genoino comparecerão ao encontro. Ali, a cúpula do PT vai bater na tecla de que Dilma não está isolada e conta com o aval de seu partido na corrida pelo segundo mandato. Em conversas nesta semana com deputados, senadores e governadores do PT, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva brecou a pregação do "Volta, Lula" e chegou a chamar a estratégia de "burrice", conforme revelou o jornal O Estado de S. Paulo. Além disso, em artigo no "The New York Times", Lula pediu a "profunda renovação" do PT.

A eleição que vai escolher a nova cúpula do PT, com voto dos filiados, ocorrerá no dia 10 de novembro. Rui Falcão é o favorito para continuar no comando. Além dele, outros cinco candidatos disputarão a presidência do partido: Paulo Teixeira, Renato Simões, Valter Pomar, Markus Sokol e Serge Goulart. Nove chapas foram inscritas e cada uma delas apresentará 110 nomes para o Diretório Nacional. Pelas normas já aprovadas no PT, 50% das cadeiras de direção devem ser destinadas às mulheres, 20% aos jovens e outras 20% às cotas raciais.

Mensalão

Condenados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no processo do mensalão, o ex-ministro da Casa Civil José Dirceu e os deputados federais José Genoino e João Paulo Cunha não integrarão mais o Diretório Nacional do PT, a partir de 2014. O nome dos três foi excluído pela corrente Construindo um Novo Brasil (CNB) da chapa que apoia a reeleição do presidente do PT, Rui Falcão.

"Eu não tenho preocupação em sair da chapa, mesmo porque não queria estar na direção desde que deixei a presidência do PT. Nunca reivindiquei nada e acho isso absolutamente normal", afirmou Genoino. Dirceu e João Paulo não se manifestaram.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaPTreunião

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.