Dilma descansa em Seul, antes da reunião do G-20

Presidente eleita participa do fórum econômico na condição de convidada do governo sul-coreano

João Domingos, enviado especial de O Estado de S.Paulo,

10 de novembro de 2010 | 08h29

SEUL (Coreia do Sul) - A presidente eleita, Dilma Rousseff, descansa neste momento no Hotel Imperial Palace, onde está hospedada. Ela chegou a Seul no início da tarde desta quarta-feira, 10, - por volta de 1 da manhã, de Brasília - e se recolheu, alegando cansaço depois de uma viagem de mais de 30 horas, Brasília a São Paulo, escala em Frankfurt e destino final em Seul.

 

Veja também:

link Em viagem a Seul, Dilma mostra proximidade com Mantega

 

Dilma vai se encontrar nesta quarta-feira com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que chega para participar da reunião do G-20, o grupo dos países mais ricos do mundo, mais a União Europeia.

 

Ela participa da reunião, na condição de convidada do governo sul-coreano. Assim, o Brasil é o único dos países representados a contar com cinco integrantes na cúpula - os outros todos têm quatro cada um. Situação semelhante ocorreu em 2008, quando o então presidente norte-americano George W. Bush convidou o eleito Barack Obama para participar da reunião do G-20, em Washington.

 

Nesta reunião do grupo, que começa amanhã, na capital da Coreia do Sul, Barack Obama estará numa outra situação. Ele é o alvo dos demais integrantes da cúpula, descontentes com o fato de os Estados Unidos terem emitido U$ 600 bilhões, o que provocará ainda mais a desvalorização do dólar.

 

O ministro da Fazenda do Brasil, Guido Mantega, disse que a reunião do G-20 é importante porque cada um dos chefes de Estado e de governo poderá expressar o seu descontentamento com a guerra cambial vivida hoje no mundo. Para ele, os países disfarçam o protecionismo às suas moedas, ao desvalorizá-las, o que poderá provocar uma quebradeira global.

 

O presidente Lula vai aproveitar a reunião do G-20 para apresentar Dilma Rousseff aos governantes das nações mais ricas do mundo. Ele e Dilma voltarão ao Brasil na sexta-feira, no Airbus 319 de Presidência, também conhecido por Aerolula.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.