Dilma defende investigação de licitação do metrô de SP

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, defendeu hoje a investigação da denúncia de fraude na licitação para obras da Companhia do Metropolitano (Metrô) de São Paulo. Depois de participar do lançamento de sua proposta para "desenvolvimento social", no auditório do Teatro dos Bancários, em Brasília, a petista afirmou que não seria "leviana" de culpar o adversário José Serra, do PSDB, pelo suposto direcionamento na licitação.

EUGÊNIA LOPES, Agência Estado

27 de outubro de 2010 | 17h00

"Acho importante que, pelo menos desta vez, eles abram sindicância, inquérito e apurem. Não é possível achar que as coisas são perfeitas e vender isso para a população. Não são. Um Estado e governo se medem pela capacidade não de garantir que não haja nada, mas, em havendo, tomar providências, investigar, saber quem é o responsável, e não tentar soluções fáceis", afirmou.

A presidenciável petista observou ainda que um processo de licitação "viciado" acaba encarecendo a obra. "Sempre lamento esses fatos porque processos licitatórios não podem ser viciados porque isso prejudica a população. Geralmente, quando tem processo viciado sai muito mais caro para a população", argumentou Dilma.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.