Dilma defende ensino técnico de alto nível

A presidente Dilma Rousseff disse nesta quarta-feira, 2, em discurso durante formatura de alunos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), que seu governo quer que os trabalhadores do Brasil tenham acesso a ensino técnico de alto nível, com salário maior e melhor perspectiva. Segundo a presidente, o esforço é não apenas para gerar empregos, mas para criar o melhor emprego possível.

JOSÉ ROBERTO CASTRO E RENAN CARREIRA, Agência Estado

02 de outubro de 2013 | 14h30

Dilma elogiou ainda o ensino técnico oferecido pelo chamado "Sistema S", formado por Sesi, Senac, Sesc e Senai, entre outros. A presidente chegou a dizer que é o que o Brasil tem de melhor em termos de ensino técnico.

A presidente participa, em Ceará-Mirim (RN), de cerimônia de formatura de 4,5 mil alunos do Pronatec e de inauguração de três novos câmpus do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN): Ceará-Mirim, Canguaretama e São Paulo do Potengi.

A presidente disse que o Estado brasileiro tem de garantir recursos para a continuidade do Pronatec. "Estamos de olho no fato de que o Pronatec precisa de dinheiro para continuar. Vamos melhorar o Pronatec cada vez mais."

Mais cedo, em entrevista a rádio locais, Dilma afirmou que o programa está chegando a 4,6 milhões de alunos e que, até o fim do próximo ano, serão 8 milhões, com investimento de R$ 14 bilhões.

Dilma destacou a importância da aprovação dos royalties do pré-sal para educação. "Professor tem de ser melhor remunerado e formado. Educação mais qualificada sem falar de professor é impossível."

No fim de seu discurso, a presidente ressaltou o clima de paz social que vigora no Brasil. "Somos um país especial, sem guerra, perseguição religiosa e preconceito."

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaRN

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.