Dilma defende enlace de ensino com oferta de trabalho

A presidente destacou que o Brasil tem uma das menores taxas de desemprego do mundo. Segundo ela, há uma corrente de economistas que, de forma equivocada, defende o aumento do desemprego. "Isso é perigoso. São poucos (que defendem o aumento do desemprego), mas eles fazem barulho", disse, durante cerimônia de formatura de alunos de cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec), em Porto Alegre (RS), nesta sexta-feira. Dilma defendeu os cursos técnicos que o governo federal promove e também a aproximação da oferta do ensino com a de oportunidades de trabalho.

CARLA ARAÚJO E RICARDO CARVALHO, Agência Estado

12 Abril 2013 | 12h36

À saída do auditório Araújo Viana, local do evento, uma feira de oportunidades cadastrava os formandos interessados em conseguir um emprego. A presidente destacou que o País precisa unir a educação com oportunidades de trabalho. "Temos que casar as duas coisas", disse, ao destacar que o investimento em ensino técnico e profissionalizante é o "grande começo". "É através da formação profissional que esse País vai se tornar um país desenvolvido", afirmou.

Segundo Dilma, quanto maior for o nível de educação, melhor a produtividade e, por consequência, mais eficiente será a qualidade do trabalho. Com uma plateia composta por formandos do Pronatec, Dilma disse ainda que o papel do governo é garantir oportunidades iguais por meio da educação de qualidade.

Mais conteúdo sobre:
DilmaBrasil Sem Misériaemprego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.