Andre Dusek/AE - 27/02/2012
Andre Dusek/AE - 27/02/2012

Dilma defende Cid e Luizianne, que foram hostilizados em Maracanaú (CE)

Presidente elogiou o governador do Ceará e a prefeita de Fortaleza, vaiados pela plateia

Tânia Monteiro, enviada especial de O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2012 | 16h17

MARACANAÚ (CE) - A presidente Dilma Rousseff defendeu há pouco o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB) e a prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins (PT), que foram hostilizados pela plateia, na cerimônia de anúncio de recursos para a linha leste do metrô da cidade de Maracanaú, região metropolitana da capital cearense. A cidade é governada pelo PR, que é oposição à aliança PT-PSB. Dilma destacou a importância do trabalho de parceria entre os governos federal, estadual e municipal e elogiou o desempenho de Cid e Luizianne nesse sentido. "Governar o Brasil não pode ser uma tarefa só da presidente. Eu preciso de parceiros competentes como os que nós temos no Nordeste. O governador Cid Gomes tem sido um dos grandes parceiros do governo federal", disse a presidente, emendando em seguida a importância da parceria da prefeita de Fortaleza.

 

Dilma criticou o que chamou de "governantes da década de 80" que consideravam "um luxo" a construção de metrôs em regiões metropolitanas."O Brasil mudou. Não acho que o metrô seja coisa sofisticada ou de luxo para a população como diziam governos da década de 80. É uma realidade que existe em todas as grandes cidades do mundo. É justo e é legítimo que Fortaleza tenha o seu".

 

A presidente anunciou a liberação de R$ 2 bilhões para a linha leste do metrô. Ao destacar a importância da obra, Dilma foi interrompida por um dos populares presentes à cerimônia que gritou "moradia". "Nós estamos construindo como nunca antes. Eu vou usar aqui uma frase do ex-presidente Lula. Nunca antes na história do País vivemos um projeto como o Minha Casa, Minha Vida", respondeu a presidente, que foi bastante aplaudida.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaCid GomesLuizianneCeará

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.