Dilma debaterá em Caracas impacto da crise na AL

A presidenta Dilma Rousseff embarca amanhã para Caracas, onde participa, ao lado de outros 32 chefes de Estado e de governo, da 3ª Calc - Cúpula da América Latina e Caribe. A reunião vai promover a discussão, principalmente, dos impactos da crise econômica internacional sobre a região. No encontro, os presidentes pretendem, também, consolidar a proposta comum de desenvolvimento regional aproveitando o dinamismo econômico do atual momento. Antes de embarcar para Caracas, a presidente Dilma se reúne, às 11 horas, no Palácio do Planalto, com a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde.

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

30 de novembro de 2011 | 17h02

Ainda amanhã, a presidente Dilma terá reunião privada e ampliada com o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. Este será o primeiro encontro entre os dois depois de ele ter sido submetido ao tratamento de câncer, em Cuba. Além deste encontro bilateral com Chávez, Dilma terá reuniões privadas também com os presidentes da Bolívia, Evo Morales, e da Argentina, Cristina Kirchner. As reuniões com Evo Morales e Cristina Kirchner, no entanto, serão realizados somente na manhã de sexta-feira, antes do inicio da reunião de cúpula.

Dilma deve retornar ao Brasil apenas no final da tarde de sábado, após participar das sessões plenárias. Dilma viajará acompanhada dos ministros das Relações Exteriores, Antônio Patriota; da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante; do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel; e de Comunicação Social, Helena Chagas; além do secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Márcio Zimmermann.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaviagemVenezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.