Dilma corteja Ananias e diz esperar sua presença na chapa de Hélio Costa

'O ministro Patrus, ele faria muito bem para nós se viesse a participar da chapa', afirmou a pré-candidata do PT à Presidência da República

Eduardo Kattah, de O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2010 | 14h30

TIRADENTES - A pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, disse nesta sexta-feira, 11, que espera que o ex-ministro do Desenvolvimento Social, Patrus Ananias (PT), aceite compor como vice na chapa encabeçada pelo senador Hélio Costa (PMDB) ao governo de Minas. Em sua primeira visita ao Estado após a definição do candidato da aliança PT/PMDB, Dilma cortejou o ex-ministro, considerado peça fundamental para que a militância petista se engaje na campanha do peemedebista.

 

"O ministro Patrus, ele faria muito bem para nós se viesse a participar da chapa", afirmou Dilma ao chegar para participar do evento Conexão Empresarial, em Tiradentes (MG).

 

O ex-ministro já disse que não quer ser tratado como um "salvador da pátria" e que sua decisão está condicionada ao conteúdo programático da aliança entre PT e PMDB. Mas deixou em aberto a possibilidade, ressaltando que tem até o fim de junho para decidir.

 

"Em momento algum pretendo constranger ou impor qualquer decisão", salientou a pré-candidata. "Mas espero, aí é mais um desejo, que ele participe da chapa, na medida que eu acredito que o Patrus tem uma grande liderança aqui em Minas. Respeito o Patrus, foi meu companheiro no mesmo governo, sei da capacidade e da competência dele."

 

Ainda sobre a sucessão no segundo colégio eleitoral do País, Dilma afirmou que considera que a resistência da militância petista não é tão significativa como tem sido noticiado. "Não está com todos esses problemas que aparecem nos jornais. É normal que vocês façam isso, né? Aliás, nunca a gente vai imaginar que vocês vão dizer que a paz reina, que está tudo bem."

 

Dilma chegou ao local do evento acompanhada de Costa e do ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT) - preterido na definição do candidato em Minas, conforme acordo firmado entre as cúpulas dos dois partidos. Ela participa de um almoço e depois fala para uma plateia formada por empresários.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.