Dida Sampaio|Estadão
Dida Sampaio|Estadão

Dilma convoca reunião para discutir impeachment com ministros

Segundo na linha sucessória caso a presidente seja mesmo afastada do cargo, o vice Michel Temer avisou o Palácio do Planalto que não iria participar do encontro; o motivo seria um compromisso familiar em São Paulo

Isadora Peron, Carla Araújo e Gustavo Porto, O Estado de S.Paulo

03 de dezembro de 2015 | 13h39

Brasília - A presidente Dilma Rousseff convocou para a tarde desta quinta-feira, 3, uma reunião com os ministros da coordenação política do governo para discutir as estratégias para enfrentar a deflagração do processo de impeachment no Congresso.

"Vai ser uma reunião para preparar toda a nossa base para esse embate político que está começando", disse o ministro-chefe da Casa Civil, Jaques Wagner.

Segundo na linha sucessória caso a presidente seja mesmo afastada do cargo, o vice Michel Temer avisou o Palácio do Planalto que não iria participar do encontro. O motivo seria um compromisso familiar em São Paulo.

Wagner tentou minimizar a ausência e afirmou que Temer fez questão de se encontrar com a presidente pela manhã. De acordo com o ministro, o vice já estava na base aérea, mas decidiu retornar para conversar pessoalmente com Dilma. No encontro, que durou cerca de 20 minutos, os dois fizeram um balanço do cenário político e Temer teria se colocado à disposição para ajudar na defesa do governo.

"Temer tem uma trajetória longa de ser um democrata. Tenho absoluta convicção que, como nós, ele não acha que há lastro para impeachment", disse Wagner.

Devem participar da reunião da coordenação política cerca dez ministros. Foram convocados todos os ministros políticos, isto é, os que representam os partidos da base aliada do governo no Congresso.

CONFIRA A REPERCUSSÃO DO IMPEACHMENT NAS REDES SOCIAIS:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.