Dilma conversou por telefone com Cristina Kirchner

BRASÍLIA e SALVADOR - De férias na Base Naval de Aratu, em Salvador, a presidente Dilma Rousseff telefonou nesta quarta-feira, 28, para a presidente da Argentina, Cristina Kirchner, para desejar sorte no tratamento contra o câncer. Dilma disse ter certeza de que Cristina terá a força necessária para enfrentar esse momento difícil.

Lisandra Paraguassu e Tiago Décimo, de O Estado de S. Paulo

28 de dezembro de 2011 | 16h26

Segundo a assessoria da Presidência, Dilma, que já passou por um tratamento contra um câncer linfático, em 2009, ligou para Cristina por volta das 15 horas. O telefonema durou cerca de 15 minutos, nos quais a presidente brasileira teria dito que Cristina terá “a força necessária para enfrentar este momento difícil”.

Dilma já tinha tentado falar com Kirchner pela manhã, mas a presidente argentina estava em um compromisso. Kirchner teve o diagnóstico de câncer na tireoide e deve ser operada na próxima semana.

Pelo segundo dia seguido, nem Dilma nem os familiares que a acompanham na viagem – além da mãe, Dilma Jane, da filha Paula, do genro e do neto, Gabriel está em Inema o ex-marido, Carlos Araújo – apareceram na praia.

A quarta-feira foi ensolarada na Baía de Todos os Santos. A equipe da Presidência da República manteve um esquema de segurança no mar. Agentes da Capitania dos Portos patrulhavam com uma lancha e um jet-ski a área de circulação naval restrita, delimitada para a privacidade de Dilma e sua família.

Tudo o que sabemos sobre:
KirchnersaúdeDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.