Dilma conversou com Piñera sobre percalços de uma campanha política

Dilma conversou com Piñera sobre percalços de uma campanha política

A pré-candidata do PT reuniu-se com o presidente do Chile para falar de campanha

Vera Rosa, de O Estado de S.Paulo

09 de abril de 2010 | 18h33

A ex-ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, afirmou que conversou nesta sexta-feira, 9, com o novo presidente do Chile, Sebastian Piñera, sobre os "percalços" de uma campanha política. Pré-candidata do PT à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma esteve com Piñera por meia hora, na Embaixada do Chile.

 

"Começamos a discutir se era pior uma campanha ou o exercício da atividade governamental, quando se compara a intensidade de trabalho, e não chegamos a nenhuma conclusão", contou Dilma. "Falamos sobre como concorrer à Presidência sem chegar morto ao fim da campanha".

 

Dilma disse que, na sua avaliação, a carga de trabalho no governo é muito maior. Ela afirmou, ainda, que está achando "uma maravilha" o contato com o povo na campanha. "É um nível de responsabilidade que não para na hora em que você para de trabalhar. Você vai para casa e carrega todos os problemas. Depois, põe todos empilhadinhos no quarto. No dia seguinte você acorda, pega todos de uma vez e leva de volta. E nem sempre é prazeroso. É uma coisa mais de gabinete".

 

A avaliação de Dilma sobre Piñera foi a melhor possível. "Ele é extremamente simpático, passa muito otimismo e força", descreveu a pré-candidata do PT, ao lembrar que Piñera defende uma cadeira para o Brasil no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU)

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.