Dilma continua sendo a candidata do PT, diz Cardozo

Líderes do PT de São Paulo afirmaram hoje, em evento realizado em Cubatão, na Baixada Santista, que a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, tem cumprido sua agenda normalmente e que ela "continua sendo a candidata natural do partido" nas eleições presidenciais em 2010. O deputado federal José Eduardo Cardozo afirmou que esteve com Dilma Rousseff nesta semana e que ela está "ótima e saudável". "É a nossa candidata", disse, em referência às eleições presidenciais de 2010, pouco antes de saber que a ministra havia confirmado em São Paulo o tratamento quimioterápico contra as consequências de um câncer (linfoma), já retirado.

REJANE LIMA, Agencia Estado

25 de abril de 2009 | 15h28

O senador Aloizio Mercadante disse que não sabia de qualquer problema com a ministra e adotou tom cauteloso ao comentar a doença de Dilma. "Eu mesmo tinha uma prostatite (inflamação na próstata), e publicaram que eu tinha tirado a próstata e estava com câncer. Eu estava internado, mas não estava com uma coisa nem outra", disse, ressaltando que era importante tomar cuidado para que não fossem publicadas informações improcedentes sobre o assunto.

"A gente está sempre passando por hospital e recauchutando. Faz parte se preparar, ainda mais com a campanha que ela tem pela frente", completou o senador, deixando claro o apoio ao nome da ministra para a corrida presidencial. Mercadante, inclusive, reafirmou durante discurso em reunião do partido seu desejo de ver uma mulher presidente do País. Já o presidente estadual do PT, Edinho Silva, afirmou que checaria a informação de que a ministra teria colocado um cateter, porque "ela tem cumprido a agenda normalmente", afirmou. Os representes do PT participam hoje das atividades da caravana estadual do partido em Cubatão, na Baixada Santista.

Tudo o que sabemos sobre:
PTDilmacâncer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.