Dilma: Constituição veta monopólio de comunicação

Em entrevista a blogueiros, presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, defendeu nesta sexta-feira, 26, a regulação da mídia com base na questão econômica e não na de conteúdo. "Sou a favor da regulação econômica", disse Dilma. Citando a Constituição, a petista disse que os meios de comunicação não podem ser objeto de monopólio ou oligopólio.

DAIENE CARDOSO E RICARDO DELLA COLETTA, Estadão Conteúdo

26 de setembro de 2014 | 17h30

De acordo com a candidata, há uma demanda da sociedade para a regulação do setor que, "como qualquer outro, tem de ser regulado". Dilma disse que não pode haver confusão entre controle de conteúdo e econômico. A candidata lembrou que a liberdade de expressão é um "ganho" para a sociedade e que controle do conteúdo não é algo de "País democrático".

Segundo ela, regular os meios de comunicação do ponto de vista econômico não tem "nada de bolivariano" e o assunto será um dos temas de um possível segundo governo. Hoje, lembrou a candidata, seu governo ainda não atuou na concentração dos meios de comunicação.

Mencionando a Constituição, a petista também defendeu exigências para a produção de conteúdo regional, haja vista a diversidade cultural do País. Em sua avaliação, a mídia oligopolizada "também não dá conta de todo o potencial" do mercado brasileiro.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesdilma rousseffblogueiros

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.