Dilma chega ao CCBB e critica especulações sobre 2010

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, chegou na tarde de hoje ao Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde passará a tarde. Em entrevista na entrada, ela disse que há muita "espuma" nas especulações sobre a sucessão presidencial de 2010. A uma pergunta sobre cobranças feitas por dirigentes do PMDB para o presidente Lula apresentar um plano B para a eleição, Dilma respondeu que seu tratamento de quimioterapia acaba no início de setembro. "Tem muita espuma nessa história. É uma doença tratável e chatérrima", disse.

LEONENCIO NOSSA, Agencia Estado

22 de maio de 2009 | 16h06

Dilma disse que podia estar na praia, tomando água de coco, mas que não é uma pessoa diferente de outras que enfrentaram a doença, e continuará seu trabalho. Diante da insistência sobre a possibilidade de Lula articular um plano B para a eleição de 2010, como cobrou, em entrevista ao jornal "O Estado de S. Paulo" o líder do PMDB na Câmara, Henrique Eduardo Alves (RN), ela disse: "Vocês ainda acham que eu falo sobre isso (sobre a disputa eleitoral) sem estar amarrada? Enquanto eu estiver fazendo quimioterapia, vai ter de tudo", disse. "Com o tratamento de quimioterapia, até o final de agosto e setembro, acabou", disse, ressaltando que está apta a continuar o seu trabalho no governo e também a continuar suas articulações visando 2010.

Mais conteúdo sobre:
eleições 2010DilmaCCBB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.