Andre Dusek/AE
Andre Dusek/AE

Dilma cancela parte da visita à Transnordestina

Presidente abreviou viagem em Pernambuco e nesta tarde conversa com técnicos para discutir andamento do projeto

Tânia Monteiro, enviada especial de O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2012 | 14h03

SALGUEIRO - A presidente Dilma Rousseff dá sequência nesta quinta-feira, 9, às visitas as obras da ferrovia Transnordestina. Ao contrário do previsto inicialmente, Dilma cancelou a visita que faria a São José do Belmonte (PE), e seguiu direto de Parnamirim para Salgueiro, ambos também em Pernambuco. Como ela veria a mesma coisa que viu em Parnamirim, resolveu antecipar a agenda e seguir direto para Salgueiro.

No início da tarde, ela reuniu-se com técnicos da Transnordestina e representantes das empresas contratadas, para discutir o andamento das obras. Acompanham a presidente, os governadores do Ceará, Cid Gomes; do Piauí, Wilson Martins; e de Pernambuco, Eduardo Campos (todos do PSB), além dos ministros dos Transportes, Paulo Sérgio Passos; e da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho.

O Estado revelou nesta quinta o cancelamento da visita da presidente a um trecho da obra da ferrovia em Missão Velha (CE), após o Planalto constatar o abandono do projeto no local.

Protesto. Ao chegar a Salgueiro, um grupo de 50 manifestantes protestava, na entrada do canteiro administrativo da Transnordestina, contra a falta de recursos para a educação no campo. "Não vou sair do campo pra poder ir pra escola. Educação no campo é direito, não é esmola", gritavam.

São alunos de um programa de nível médio chamado Procampo, que denunciam a falta de recursos federais, neste ano, para os cursos de formação de professores no campo.

Após encontro de trabalho com os responsáveis pela Transnordestina Dilma se encontrará com trabalhadores e depois deve embarcar para Juazeiro do Norte (CE) de onde seguirá para Brasília.

Tudo o que sabemos sobre:
DilmaTransnordestina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.