Dilma cancela ida ao Paraguai por recomendação médica

A presidente Dilma Rousseff cancelou viagem que faria ao Paraguai no fim de semana a pedido médico, informou nesta quinta-feira o porta-voz da Presidência da República, Rodrigo Baena.

REUTERS

12 de maio de 2011 | 19h16

O cancelamento se deu por "recomendação médica por cautela", disse Baena, embora Dilma esteja "quase recuperada" de pneumonia diagnosticada há quase duas semanas.

De acordo com o porta-voz, Dilma foi aconselhada a "não se expor a uma viagem aérea de seis horas".

Dilma participaria no dia 15 das comemorações do bicentenário da República do Paraguai, em Assunção, dias depois de o Senado ter aprovado acordo que triplica o repasse do Brasil ao país vizinho pela energia excedente da usina hidrelétrica de Itaipu.

Ela será representada pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e pelo ministro de Relações Exteriores, Antônio Patriota.

A presidente diminuiu o ritmo de trabalho nas duas últimas semanas desde que teve diagnosticada uma pneumonia leve, no dia 30 de abril, e tem realizado despachos no Palácio do Alvorada, residência oficial.

(Por Hugo Bachega)

Mais conteúdo sobre:
POLITICADILMACANCELAPARAGUAI*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.