Dilma: até o fim do ano contrataremos 3,750 mi de casas

A presidente da República e candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), reafirmou nesta segunda-feira, 30, que, até o fim do ano, serão contratadas 3,750 milhões moradias no Brasil dentro do programa Minha Casa Minha Vida, "conforme comprometido". Ela cobrou ainda aos moradores que transmitam a mensagem da continuidade do programa. "Faremos uma grande cerimônia em vários Estados e vamos lançar número maior do que os 2,75 milhões do meu governo", disse ela sobre a terceira etapa do Minha Casa Minha Vida.

GUSTAVO PORTO, Agência Estado

30 Junho 2014 | 20h38

"Aprendemos o processo e vamos lançar um número maior de casas", repetiu, sem citar o número de residências. Na cerimônia de entrega de 998 unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida, nos conjuntos Zé Keti e Ismael Silva, no Rio de Janeiro, Dilma citou, além da homenagem aos dois sambistas, que o local das obras foi no passado o complexo penitenciário Frei Caneca.

"Muitos passaram por aqui, inclusive presos políticos. Por exemplo, um grande escritor brasileiro, o Graciliano Ramos, e um líder como Luiz Carlos Prestes e a sua mulher, a Olga Benário", lembrou.

Assim como fizera antes, em Saquarema (RJ), Dilma criticou os pessimistas que não acreditavam na Copa do Mundo no Brasil, bem como elogiou o governador Luiz Fernando Pezão e o prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes, ambos do PMDB, partido de sua base de apoio. "Esses dois representam aquilo que conseguimos de melhor aqui no Rio de Janeiro", disse.

Nesta terça, 1º, Dilma permanece na capital fluminense. Ela participa de eventos de inauguração do arco rodoviário e do que marca a produção de 500 mil barris por dia no pré-sal, em cerimônia prevista para as 11 horas, na sede da Petrobras.

Mais conteúdo sobre:
ELEIÇÕESDILMAhabitação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.