Dilma assume neste sábado em meio à popularidade recorde de Lula

Cerimônia de posse começará com missa na Catedral de Brasília, seguida de desfile em carro aberto pela Esplanada dos Ministérios.

Rafael Spuldar, BBC

01 de janeiro de 2011 | 11h21

Primeiro desafio de Dilma deve ser a negociação para a eleição das mesas diretoras da Câmara e no Senado.

A economista Dilma Vana Rousseff, de 63 anos, assume a Presidência do Brasil neste sábado com o desafio de assumir a cadeira que durante oito anos foi ocupada por Luiz Inácio Lula da Silva, que deixa o governo como um dos presidentes mais populares da história do país.

Com um perfil considerado "técnico" e sem nunca ter disputado cargos eletivos antes de ganhar a disputa eleitoral, a nova presidente do Brasil foi escolhida há cerca de três anos por Lula para ser a sua candidata à sucessão, quando era ministra-chefe da Casa Civil - antes disso, foi titular na pasta de Minas e Energia.

Alçada por Lula à condição de "mãe do PAC", o Programa de Aceleração do Crescimento, Dilma passou a acompanhar o presidente na inauguração e no acompanhamento das obras, o que contribuiu ainda mais para sua imagem de "grande gestora" do governo.

Enquanto na economia há poucas dúvidas de que Dilma dará continuidade às diretrizes macroeconômicas dos oito anos de Lula, uma incógnita em relação ao novo governo fica por conta do desempenho político da nova presidente, principalmente na relação com os partidos da base aliada.

O primeiro grande desafio da nova presidente devem ser as negociações para as eleições das mesas diretoras da Câmara dos Deputados e do Senado, que ocorrem em fevereiro.

Compromisso

A cerimônia de posse está prevista para começar às 14h deste sábado, quando Dilma e seu vice, Michel Temer, participam de uma missa na Catedral de Brasília. De lá eles desfilam em carro aberto pela Esplanada dos Ministérios em direção ao Congresso. O roteiro, no entanto, pode ser modificado em caso de chuva.

Na sede do Legislativo, Dilma e Temer serão recebidos pelos presidentes do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS). Em seguida, ocorre a cerimônia chamada de Compromisso Constitucional, na qual o primeiro-secretário da Mesa do Congresso faz a leitura do termo de posse e Sarney os declara empossados.

Depois da execução do Hino Nacional, Dilma fará seu primeiro discurso como presidente.

Após ser empossada, em frente ao Congresso, Dilma passará em revista a Guarda de Honra, que é composta por integrantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica. Em seguida, a presidente e seu vice vão ao Palácio do Planalto, onde subirão a rampa e serão recebidos por Lula.

Após os cumprimentos, Lula e Dilma se encaminham para o gabinete presidencial, onde ocorre a troca da faixa. Na sequência, é tirada a foto oficial da presidente e sua equipe toma posse.

Depois de conduzir Lula até a porta principal do Palácio, Dilma segue para o parlatório, onde fará um discurso para o público posicionado na Praça dos Três Poderes. O último evento da posse será um coquetel com autoridades estrangeiras no Palácio Itamaraty, que deve começar por volta das 19h.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
possedilmacerimoniarafael spuldar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.