Sonsoles Caro|EFE
Sonsoles Caro|EFE

Dilma assume cargo em conselho da Fundação Perseu Abramo na sexta

Função não remunerada de presidente cassada em entidade acadêmica do PT é quase figurativa

Ricardo Galhardo e Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

07 de novembro de 2016 | 16h49

O presidente nacional do PT, Rui Falcão, disse nesta segunda-feira, 7, que o Diretório Nacional do partido vai formalizar na próxima sexta-feira a escolha da ex-presidente Dilma Rousseff como presidente do conselho curador da Fundação Perseu Abramo (FPA), o braço acadêmico do PT.

"O diretório se reúne, escolhe a nova diretoria e elege a presidente Dilma presidente do conselho", disse Falcão, na tarde desta segunda-feira, depois de reunião da bancada federal do PT com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em um hotel em São Paulo. Segundo ele, a presidente cassada aceitou o convite.

Segundo dirigentes petistas, a indicação de Dilma para a presidência do conselho curador da FPA é um arranjo encontrado para solucionar o mal-estar causado pelo anúncio de que Dilma presidiria a própria fundação. A ideia partiu de Falcão, mas encontrou resistências no partido. 

Os dois cargos têm perfis muito diferentes. Enquanto a presidência da FPA, hoje a cargo do economista Marcio Pochmann, cuida do dia a dia da entidade, o presidente do conselho, atualmente o poeta Hamilton Pereira, tem função quase figurativa. 

O conselho formado por 26 pessoas se reúne apenas uma vez a cada três meses para analisar as contas da entidade, aprovar o plano de trabalho elaborado pela diretoria e fazer um debate sobre a conjuntura. O cargo não tem remuneração. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.