Jewel Samad/AFP
Jewel Samad/AFP

AO VIVO

Eleições: 2020: notícias, resultados e apuração do 2° turno

Dilma aproveita viagem a Nova York para visitar museu

Presidente conferiu a exposição 'Uma Estranha Nova Beleza', que reúne gravuras pouco conhecidas do artista francês Edgar Degas

CLÁUDIA TREVISAN - ENVIADA ESPECIAL E ALTAMIRO SILVA JUNIOR - CORRESPONDENTE, O Estado de S. Paulo

22 de abril de 2016 | 17h07

Dilma Rousseff abriu espaço em sua agenda em Nova York para uma escapada cultural. Depois de participar da cerimônia de assinatura do acordo do clima na Organização das Nações Unidas (ONU), a presidente visitou o Museu de Arte Moderna (MoMa) para ver a exposição “Uma Estranha Nova Beleza”, que reúne gravuras pouco conhecidas do artista francês Edgar Degas (1834-1917).

Antes de visitar a mostra, Dilma almoçou no restaurante do museu The Modern, acompanhada do ministro Mauro Vieira (Relações Exteriores), do assessor da presidência para assuntos internacionais, Marco Aurélio Garcia, e dos embaixadores do Brasil na ONU, Antonio Patriota, e em Washington, Luiz Alberto Figueiredo.

O museu não foi fechado para a visitação de Dilma. De acordo com assessores da presidente, ela foi abordada por três grupos de brasileiros, que pediram para tirar fotos a seu lado. 

A agenda da presidente previa sua participação em almoço na ONU com líderes que participaram da cerimônia de assinatura do Acordo de Paris. Segundo assessores, ela mudou de ideia no fim da manhã e decidiu ir ao MoMa, onde permaneceu por cerca de 1h15.

No tarde desta sexta-feira, a presidente terá uma conversa com jornalistas de sete meios de imprensa internacionais, entre os quais New York Times, Washington Post, Wall Street Journal, The Guardian e Reuters. Em seguida, ela deve conceder entrevista à imprensa brasileira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.