Dilma aponta necessidade de investimentos privados

Para um plenário praticamente vazio, com a presença de apenas 41 senadores, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, disse que o aumento dos investimentos públicos é condição, mas não é suficiente para o crescimento sustentável. Segundo ela, os investimentos públicos e privados precisam caminhar juntos. "É muito importante, hoje, uma cooperação entre investimento público e privado. Estamos caminhando para o reequilíbrio desta relação", disse a ministra.Dilma Rousseff, assim como o ministro da Fazenda, Guido Mantega, tem repetido a apresentação feita durante o lançamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), no Palácio do Planalto, em 22 de janeiro, e durante a apresentação do programa na Câmara dos Deputados, há cerca de um mês.Na apresentação aos senadores nesta terça-feira, ela defendeu o uso do planejamento estratégico como condição para eliminar gargalos aos investimentos. Segundo ela, também é importante para os investimentos em infra-estrutura, instrumentos creditícios adequados.EnergiaA ministra informou que o governo trabalha com a intenção de manter um nível de reserva de petróleo correspondente a, no mínimo, 15 anos de necessidade de abastecimento. Dilma disse aos senadores que hoje o Brasil conta com reservas para 18 anos. De acordo com a ministra, o ideal é manter um nível próximo ao atual.Ela ressaltou também que o PAC tem uma previsão de investimentos na área de transportes de R$ 13 bilhões para este ano. A soma total de investimentos para o setor de transportes, de acordo com Rousseff, é de R$ 58 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.