Dilma apóia aliança de tucanos e petistas em BH

A ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, defendeu hoje à noite a aliança entre petistas e tucanos na eleição municipal em Belo Horizonte. Ao lado do prefeito da capital mineira, Fernando Pimentel (PT), Dilma disse que discorda do veto da Executiva Nacional do PT à aliança, embora respeite a decisão. "Acho que essa é uma aliança local e eu não tenho um maior obstáculo quanto a essa aliança aqui", disse a ministra, após uma palestra na abertura do 25º Congresso Mineiro de Municípios.A aliança entre o PT e o PSDB vem sendo articulada desde meados do ano passado entre Pimentel e o governador do Estado, Aécio Neves (PSDB), tendo o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Márcio Lacerda (PSB), como nome de consenso para a disputa pela prefeitura. Dilma foi questionada se a cúpula petista errou ao aprovar uma resolução afirmando que a aliança em Belo Horizonte extrapola a dimensão municipal, pois favorece Aécio, potencial candidato presidencial em 2010. A ministra disse que a decisão não merece críticas, mas fez questão de marcar posição em favor do governador tucano. "Não, eu acho que ela (a Executiva) tem uma posição diferente da minha. Eu acho que não pode proibir alianças de partidos que são da base (de apoio ao governo Lula)", respondeu Dilma, para quem "característica maior" da articulação "é que ela representa uma aproximação entre o PSB e o PT." "Se o PSDB apoiar, está apoiando. É um dado da realidade."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.