Dilma anuncia reforma tributária 'fracionada'

Além de discutir tramitação da proposta no Congresso, presidente promete honrar pagamentos de obras do PAC

Tânia Monteiro, de O Estado de S.Paulo,

24 de março de 2011 | 22h48

BRASÍLIA - Na primeira reunião do conselho político, com a presença de lideres de 17 partidos da base aliada, a presidente Dilma Rousseff afirmou que vai encaminhar ao Congresso propostas "fatiadas" referentes à reforma tributária, lembrando que as duas tentativas anteriores, no governo passado, foram em vão. Mas ela não citou qual seria o primeiro tema que gostaria de ver aprovado.

Segundo avaliação de Dilma, relatada pelos parlamentares, uma "reforma tributaria fracionada" será "mais fácil de aprovar" e "mais fácil de discutir".

Na reunião, Dilma assegurou ainda aos parlamentares que os restos a pagar referentes a obras já em andamento e de grande interesse do governo, como as incluídas no PAC, serão honrados pelo governo e a definição de quais serão elas será anunciada em até duas semanas.

A presidente Dilma, segundo o líder do PDT, deputado Giovanni Queiroz (PA), disse que "não cometeria o equívoco"de paralisar obras em andamento, não pagando os restos a pagar" porque isso representaria "enormes prejuízos ao país". De acordo com a presidente, conforme informou o deputado, uma "avaliação criteriosa" está sendo feita, avaliando "obra por obra" para que as importantes não sejam interrompidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.