Dilma antecipa retorno para Brasília

Segundo funcionário do local em que a eleita estava hospedada, foi o assédio da imprensa que a fez retornar da folga pós-eleição

Tiago Décimo, de O Estado de S.Paulo,

07 de novembro de 2010 | 14h15

Por causa do assédio da imprensa no sul da Bahia, a presidente eleita Dilma Rousseff antecipou seu retorno para Brasília, depois de passar três dias na isolada Praia do Patizeiro, a 21 quilômetros de Itacaré.

Dilma decolou do Aeroporto Jorge Amado, em Ilhéus, na noite deste sábado, 6, com destino a Brasília, aproveitando a pouca movimentação no local - durante a noite e a madrugada não há decolagens ou pousos de voos comerciais no terminal. A informação foi confirmada por um controlador de voo do aeroporto, que não quis se identificar.

Segundo um funcionário da fazenda do empresário paulista João Paiva, onde a presidente eleita estava hospedada, foi o assédio da imprensa que a fez retornar da folga pós-eleição neste sábado. De acordo com ele, a equipe de empregados do local havia sido avisada de que Dilma ficaria na propriedade pelo menos até a noite deste domingo, 7. Um assessor de Dilma, porém, já havia dito que ela poderia retornar a Brasília no sábado.

A presidente eleita chegou ao litoral sul da Bahia na tarde de quarta-feira - quando se especulava que seu destino seria o resort de luxo Txai Itacaré, localizado na Praia de Itacarezinho, a cerca de quatro quilômetros da propriedade de Paiva.

Dois dias depois, Dilma foi flagrada passeando de quadriciclo e tomando banho de mar na Praia do Patizeiro. No mesmo dia, trabalhadores na região confirmaram que ela estava hospedada na fazenda do empresário paulista. A partir daí, a presidente eleita não foi mais vista em público.

Na tarde de sexta-feira, 5, ela passeou de helicóptero pelo litoral sul da Bahia. No sábado, visitaria mais uma vez a praia - a estrutura para recebê-la, com toldo, cadeiras e caixa térmica chegou a ser montada -, mas desistiu depois de seus assessores constatarem a presença de repórteres e cinegrafistas no local.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.