Dilma afirma que não fará mudanças no seu ministério

'Não procedem as especulações de mudanças ministeriais', afirmou a presidente em nota divulgada no Blog do Planalto na tarde deste sábado

Wladimir D'Andrade - Agência Estado,

06 de julho de 2013 | 15h52

A presidente da República, Dilma Rousseff (PT), reiterou neste sábado, 6, que não fará mudanças no seu ministério, como foi divulgado em alguns veículos de comunicação. "Não procedem as especulações de mudanças ministeriais", afirmou, em nota divulgada no Blog do Planalto na tarde deste sábado.

"Dos meus ministros quero determinação para manter o Brasil no caminho do crescimento, da inclusão social, da geração de emprego e renda e da estabilidade econômica", disse a presidente.

 

No texto, ela afirmou que espera empenho da atual equipe para a realização dos cinco pontos acordados com governadores e prefeitos: responsabilidade fiscal para garantir a estabilidade da economia e o controle da inflação, reforma política com plebiscito, melhoria profunda nos serviços públicos de saúde, pacto nacional da mobilidade urbana que permita um salto de qualidade no transporte público e destinação dos royalties do petróleo para educação.

Confira a íntegra da nota:

"Não procedem as especulações de mudanças ministeriais. O que espero de meus ministros é empenho na realização dos cinco pactos firmados com os governadores e prefeitos de capital: responsabilidade fiscal para garantir a estabilidade da economia e o controle da inflação; reforma política com plebiscito;  melhoria profunda nos serviços públicos de saúde; pacto nacional da mobilidade urbana que permita um salto de qualidade no transporte público; e destinação dos royalties do petróleo para educação.

Dos meus ministros quero determinação para manter o Brasil no caminho do crescimento, da inclusão social, da geração de emprego e renda e da estabilidade econômica.

Continuaremos a governar o Brasil para todos, especialmente para os menos protegidos.

Dilma Rousseff

Presidenta da República Federativa do Brasil"

Tudo o que sabemos sobre:
Dilmagovernobrasíliaministério

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.