Dilma afirma que investigação sobre Lula é 'um absurdo'

A presidente Dilma Rousseff aproveitou a reunião de ontem da coordenação política para defender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, investigado pela Procuradoria da República no Distrito Federal, que apura se ele praticou tráfico de influência em favor da Odebrecht. "É um absurdo. Não tem a menor procedência", disse Dilma, conforme relatos de participantes da reunião. "Se fosse assim, Barack Obama, Angela Merkel e o rei Juan Carlos, que defendem os interesses dos empresários dos seus países, também seriam processados."

O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2015 | 02h03

A suspeita é de que Lula tenha obtido vantagens da Odebrecht, ajudando a empreiteira a conseguir obras financiadas pelo BNDES no exterior. Ele nega. Ainda ontem, no Dia do Amigo, a página de Dilma no Facebook postou foto da petista abraçando Lula, com a frase "No Dia do Amigo, a homenagem é ao querido companheiro Lula". / RAFAEL MORAES MOURA

Tudo o que sabemos sobre:
Dilma RousseffLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.