Dilma admite retaliações comerciais contra a Argentina

A pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, disse hoje, em entrevista aos veículos do Grupo RBS, em Porto Alegre, que o Brasil pode utilizar retaliações comerciais contra a Argentina. Essa seria uma reação ao bloqueio do país sul-americano aos alimentos brasileiros que tenham similares locais - e seria adotada desde que não haja acordo pelo diálogo. "O Brasil tem de ser firme nesta questão", afirmou a ex-ministra-chefe da Casa Civil, para destacar que, com diálogo, é possível mostrar que essa situação não é boa para nenhum dos lados.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

12 Maio 2010 | 12h58

Falando sobre invasões de terras, Dilma afirmou que não concorda com nenhuma prática ilegal. "Movimento é movimento e governo é governo. A parte que cabe ao governo é zelar pela ordem pública", disse a pré-candidata petista, com a ressalva de que isso não significa que não se possa dialogar, desde que a conversa seja na legalidade. "A lei é para todos", reiterou.

Mais conteúdo sobre:
eleição Dilma retaliação Argentina

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.