Dilma acusa Serra de ter 'visão elitista' do povo

Depois de ser definida pelo programa de TV do PSDB como candidata sem experiência e que só "enrola", Dilma Rousseff (PT) elevou ontem o tom contra o adversário José Serra. Dilma acusou o tucano de ter "visão elitista" do povo e de adotar o oportunismo eleitoral ao tentar grudar sua imagem à do presidente Luiz Inácio Lula da Silva após fazer oposição em dois mandatos.

AE, Agência Estado

23 de agosto de 2010 | 12h03

Na esteira da nova onda de violência registrada sábado no Rio de Janeiro, quando bandidos invadiram um hotel de luxo em São Conrado, a petista também fustigou a proposta de Serra de criar o Ministério da Segurança.

Dilma disse que a polícia do século 21 tem de ser "mais eficiente e menos corrupta", criticou a divisão de secretarias que tratam do assunto em São Paulo e duvidou da eficácia de mais um ministério, com outra estocada em Serra. Para ela, o tucano não conseguiu combater o crime organizado quando era governador e pode até estar "copiando" suas propostas.

"Quem usa a imagem do presidente Lula, porque ele está com a popularidade alta, tem uma visão elitista do povo. Uma visão que acha que o povo acredita em quem foi contra Lula durante oito anos de mandato e em quem, na campanha de 2002, incentivou a teoria do medo", afirmou a petista. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.