Diap exclui Jader da lista de "mais influentes"

O DepartamentoIntersindical de Assessoria Parlamentar (Diap) excluiu o presidente licenciado do Senado, senador Jader Barbalho (PMDB-PA),da lista dos cem mais influentes parlamentares do Congresso.Em sua oitava edição, a pesquisa com a lista dos ?Cabeças doCongresso Nacional?, divulgada nesta sexta-feira, aponta a ascensão de parlamentares como o presidente do PSDB, deputado José Aníbal(SP), deputado Ricardo Berzoini (PT-SP), senador Fernando Bezerra (PMDB-RN), ex-ministro da Integração Nacional, esenador Geraldo Mello (PSDB-RN), que vinha sendo apontado como provável líder do Governo no Senado.Passaram a estar na elite ainda, segundo o Diap, os deputados Ricardo Barros (PPB-PR), vice-líder do Governo, o deputado eempresário Armando Monteiro (PMDB-PE), vice-presidente da CNI, e João Coser (PT-ES), forte liderança na Comissão deOrçamento.A entidade de assessoria ainda classificou 22 parlamentares, entre senadores e deputados do PT, como integrantesda elite influente.O partido com o segundo maior número de representantes é o PSDB, com 18.O Diap constata algumas coisas óbvias, como o fato de o maior número de representantes estar nos Estados mais ricos, masaponta dados interessantes, como a presença dos senadores Roberto Freire (PPS-PE), Eduardo Suplicy (PT-SP) e do deputadoMiro Teixeira (PDT-RJ) entre os integrantes da lista dos formadores de opinião no parlamento que, segundo o Diap é o mais altograu de influência no Congresso.Com apenas sete nomes, essa lista restrita inclui ainda o deputado Delfim Netto(PPB-SP), o ex-presidente e senador José Sarney (PMDB-AP), o presidente do PFL, senador Jorge Bornhausen (SC), e oex-presidente da Câmara, deputado Michel Temer (SP).Os ?Cabeças do Congresso Nacional? são, na definição do Diap, osparlamentares que se diferenciam dos demais por conduzir debates, negociações, votações, articulações e formulações.São?cabeças?, portanto, os ?operadores-chave do Poder Legislativo cujas preferências, iniciativas, decisões ou vetos ?implementados, por meio dos métodos da persuasão, da negociação, da indução ou da não-decisão ? prevalecem no processodecisório na Câmara ou no Senado Federal?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.