DF pode oferecer cela individual na Papuda

Se confirmada a ideia do presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, de concentrar as primeiras prisões dos condenados no julgamento do mensalão em Brasília, os réus condenados a regime fechado serão recolhidos a celas individuais no Complexo da Papuda.

ERICH DECAT, Agência Estado

15 de novembro de 2013 | 09h03

O Complexo da Papuda já abriga o deputado federal condenado Natan Donadon (sem partido-RO) - que cumpre pena pela condenação a mais de 13 anos por desvio de recursos públicos da Assembleia Legislativa de Rondônia, onde ocupava o cargo de diretor financeiro.

O ex-ministro da Casa Civil José Dirceu, o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o ex-presidente do PT José Genoino e mais quatro réus destinados ao regime semiaberto também devem contar com celas individuais para passar a noite.

De acordo com uma fonte da área de segurança do governo do Distrito Federal, normalmente os presos desse regime dormem em um galpão com beliches. A avaliação no governo do DF, porém, é que essa condição poderia oferecer riscos aos condenados no mensalão.

Como em Brasília não há a chamada casa do albergado, estabelecimento prisional destinado aos condenados ao regime aberto para recolhimento noturno, os advogados podem pedir que a pena seja convertida em prisão domiciliar.

Uma vez decretada a prisão, uma das primeiras medidas tomadas pela Polícia Federal é o encaminhamento dos nomes dos condenados para os postos de fronteira, aeroportos e portos do País.

Aviso

A medida visa tentar impedir uma possível fuga por parte dos condenados. Segundo integrantes da Divisão de Controle de Imigração da Polícia Federal, o aviso é feito por meio de um sistema interno que interliga os departamentos e os pontos de imigração do País.

Por meio da assessoria de imprensa, a Polícia Federal informou, no entanto, que não há um monitoramento prévio dos condenados, uma vez que até a decisão judicial eles são considerados "livres".

Mas a equipe da área de inteligência da PF já está de prontidão para evitar eventuais fugas que desgastariam o governo federal.

A expectativa é de que o mandado de prisão seja cumprido apenas na próxima semana, quando os condenados podem ser transferidos para Brasília.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalãoprisõesDF

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.