Detrans poderão cobrar multas de outros Estados

Em um mês, a maioria dos Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) poderá cobrar multas de veículos emplacados em outros Estados. A cobrança será por meio do Registro Nacional de Cobrança de Multas (Renacom), em fase de teste no Rio de Janeiro, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Pernambuco. O novo serviço deve começar a funcionar em junho em quase todo o País sob orientação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).O Renacom é um programa de computador que vai interligar os Detrans, permitindo a cobrança on-line de multa interestadual. Segundo o diretor do Denatran, Délio Cardoso, no próximo mês pelo menos os Estados mais populosos estarão em condições de cobrar as multas aplicadas em outros Estados.O Estado onde for cometida a infração ficará com o valor da multa e o Estado que emplacou o veículo com uma pequena taxa pela emissão. Os Detrans estão discutindo o valor desta taxa. AcidentesCardoso entende que o Renacom será um instrumento importante para ajudar na redução do número de acidentes de trânsito, pois reduziria a sensação de impunidade do motorista infrator. Ele lembra que hoje a pessoa emplaca um carro em determinado Estado e trafega em outro cometendo uma série de irregularidades nas estradas porque sabe que as multas nunca chegarão a seu endereço. Com o novo sistema deve ser diferente.De início, na avaliação do Denatran, alguns Estados vão demorar a se adaptar ao novo sistema. É que, segundo Délio Cardoso, os Detrans precisarão estar bem equipados para trabalhar de forma integrada na cobrança de multa interestadual por meio do Renacom. "Mas isso é apenas questão de tempo," diz o diretor.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.