Destruídas 50 pistas clandestinas na Amazônia

Operação conjunta do Exército, Marinha e Aeronáutica na Amazônia destruiu 50 pistas clandestinas e apreendeu quase 30 quilos de drogas. A ação, iniciada no dia 14, acontece entre Tapirapecó (AM) e Triunfo (AC). A chamada Operação Timbó 2 embarcou hoje mais 80 homens do 1º Batalhão de Infantaria de Selva (BIS) com destino a Eirunepé, a 1.100 quilômetros de Manaus. Segundo o comandante da 8ª Região Militar, Jarbas Bueno, a tropa seguiu para reforçar um contingente instalado na fronteira.As pistas descobertas pela operação estavam localizadas, na maioria, na região conhecida como Cabeça do Cachorro, no alto Rio Negro, estendendo-se até o sul do Acre. Das 50 pistas encontradas, pelo menos cinco eram usadas por narcotraficantes. De acordo com o brigadeiro-do-ar Robson Igreja, as pistas eram próximas da fronteira e ao lado de margens de rios, por onde seriam escoadas as drogas desembarcadas dos aviões.A procura pelas pistas teve a participação da Força Aérea Componente 105 (FAC 105), que conta com 268 homens. Eles juntaram-se aos outros 4 mil soldados da Força Aérea Brasileira (FAB) para localizar as pistas por via aérea, usando radares do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.