Deslocamento de pedra mata criança no Rio

O deslocamento de um bloco de pedra de três toneladas provocou o desabamento de um barraco e a morte de uma criança de um ano e dez meses, hoje, no morro da Providência, no centro da cidade. Segundo o coordenador da Defesa Civil Municipal, coronel João Carlos Mariano, o local é uma antiga pedreira, desativada há cerca de dez anos. "A rocha é fraturada por conta das explosões. O calor dilata a pedra e isso pode ter causado o desprendimento dessa lasca", explicou.O bloco despencou de uma altura de 15 metros. Ao bater no chão, se quebrou e fez voar pedaços de pedra. Um deles atingiu o barraco por volta das 4 horas da madrugada, quando toda a família dormia. Quando os bombeiros chegaram ao local, os pais já haviam retirado as crianças dos escombros. A maior, de três anos, teve alguns ferimentos, mas o bebê Felipe Cruz da Silva não resistiu.Outros 25 barracos foram interditados pelos 15 técnicos da Defesa Civil que estiveram no local. Mariano informou que foi isolada uma área de 20 metros quadrados por prevenção. "O risco no local é permanente", disse o coronel. "Mas é impossível prever quando um bloco pode vir a se soltar". Ele informou que a Secretaria Municipal de Habitação tenta realojar as cerca de cem pessoas que ficaram impossibilitadas de voltar para as suas casas.Esse é o terceiro grande problema enfrentado pelos moradores do morro da Providência, esta semana. Por conta de confronto entre traficantes e policiais, uma criança morreu, na quarta-feira, e moradores protestaram incendiando ônibus e caminhões. No dia seguinte, foi divulgada uma fita de vídeo onde se comprovava a prática de extorsão de traficantes da favela por policiais militares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.