Desistência de Aécio não afeta planos do PV, diz Marina

A senadora e pré-candidata do PV à Presidência da República Marina Silva (AC) afirmou hoje que a desistência do governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), à corrida sucessória presidencial de 2010 era esperada e poderá gerar alguma repercussão nas outras candidaturas. Entretanto, fez questão de ressaltar que apesar dos eventuais impactos, a decisão do tucano "não é determinante para os trabalhos do PV".

CARLA ARAÚJO, Agencia Estado

19 de dezembro de 2009 | 15h12

Ao participar, hoje na Capital, da convenção nacional de sua legenda, Marina disse que as preocupações no PV estão centradas neste momento na formulação de seu programa de governo. Em entrevista, ela classificou de ''dolorosa'' a decisão de sair do Partido dos Trabalhadores, mas destacou que agora está focada na construção de sua candidatura ao Palácio do Planalto. Segundo ela, o atual momento político é muito favorável à preservação de conquistas e avanço nas mudanças.

O deputado Fernando Gabeira (PV-RJ), que também participou da convenção, disse que sua legenda vai enfrentar uma campanha política de grande dimensão. "Sabemos que os adversários são difíceis, pois são candidaturas fabricadas a um preço muito alto", alfinetou, sem, contudo, citar nomes.

Depois da convenção, Marina Silva e correligionários da legenda seguiram em direção ao Monumento das Bandeiras, no Ibirapuera, onde participaram de um abraço coletivo contra o aquecimento global e em defesa da construção de um futuro melhor e de um Brasil sustentável. A previsão da Polícia Militar é que 1,7 mil pessoas participaram desse ato.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesAécioMarina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.