Desgaste de manter Palocci atinge Dilma, diz Perillo

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), disse hoje que a permanência no cargo do ministro-chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, provoca um desgaste no governo que atinge a própria presidente Dilma Rousseff. "Quando ocorre uma situação como esta, o desgaste acaba sendo coletivo e implica também um desgaste da presidente da República", afirmou, ao chegar pela manhã a evento promovido pelo Lide - Grupo de Líderes Empresariais em um hotel da zona sul da capital paulista.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

07 de junho de 2011 | 08h40

Perillo disse que, após a divulgação ontem da decisão do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, de arquivar os pedidos de investigação sobre a evolução patrimonial do ministro, o que tem de ser observada agora é a reação da sociedade. "O julgamento de um caso como este é menos jurídico e mais político", afirmou. "A sociedade acaba formando uma opinião."

Na visão do governador tucano, será preciso medir a repercussão da decisão da Procuradoria-Geral junto à opinião pública e ver se o ministro consegue se sustentar no ministério. "Se a reação da sociedade for dócil, ele terá condição de se firmar. Do contrário, fica difícil."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.