Desentendimento com Marina motivou saída de Siqueira

O secretário geral do PSB, Carlos Siqueira, disse nesta manhã de quinta-feira, 21, ao chegar à sede nacional do partido, em Brasília, que a campanha presidencial entra em uma nova fase e precisa ter um novo coordenador. Siqueira deixou o cargo de coordenador da campanha presidencial do partido após desentendimento com a nova cabeça de chapa da legenda, Marina Silva. "Eu estava na campanha do Eduardo Campos. Começa agora uma nova fase e tem que ter um novo coordenador. Eu disse (à Marina) que não ficaria na coordenação. Eu estava na coordenação de uma pessoa que era do meu partido e em quem eu tinha confiança".

RICARDO DELLA COLLETA, DAIENE CARDOSO E JOÃO DOMINGOS, Estadão Conteúdo

21 de agosto de 2014 | 12h29

Siqueira negou que sua decisão de deixar a coordenação tenha sido motivada pela indicação de dois nomes ligados a Marina para o núcleo decisório da campanha.

Segundo uma fonte da Rede, grupo político da ex-ministra albergado dentro do PSB, Siqueira ficou insatisfeito em uma reunião ontem, na qual Marina pediu que o porta-voz de seu grupo, Walter Feldman, assumisse o cargo de coordenador adjunto da campanha e Bazileu Margarido ficasse a cargo do comitê financeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.