Joédson Alves/EFE
Joédson Alves/EFE

Desembarque do PSDB do governo Temer já ocorreu, diz Alckmin

Governador de São Paulo cita a saída de Bruno Araújo do Ministério das Cidades e Antonio Imbassahy da Secretaria de Governo

Caio Rinaldi, André Ítalo Rocha, Marcelo Osakabe e Letícia Fucuchima, O Estado de S.Paulo

12 de dezembro de 2017 | 00h16

SÃO PAULO - O desembarque do PSDB do governo já ocorreu, mas o partido vai continuar apoiando as reformas, afirmou nesta segunda-feira, 11, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que desde sábado também acumula a presidência da legenda.

++ Temer diz que conversa sobre desembarque será 'cortês e elegante'

"Os dois ministros (tucanos) que tinham uma presença mais política já saíram", notou, em referência à saída de Bruno Araújo do Ministério das Cidades e Antonio Imbassahy da Secretaria de Governo. "Então o desembarque já ocorreu." Aloysio Nunes Ferreira, no Itamaraty, e Luislinda Valois, nos Direitos Humanos, seguem nos cargos.

O governador e presidenciável do PSDB salientou, no entanto, que o partido continua defendendo a reforma da Previdência e que sua posição pessoal é pelo fechamento de questão. "Mas essa é uma questão não só da Executiva, mas da bancada também", disse Alckmin, que deve ir à Brasília ainda nesta semana para tratar da questão.

++ Aécio diz que desembarque do PSDB é assunto superado e defende 'novo projeto' para 2018

O governador desconversou sobre o número de deputados tucanos que votariam a favor da medida. "Ainda não temos o número, vamos aguardar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.