Desembargador nega desobediência

O presidente do TJ de Mato Grosso do Sul, João Carlos Brandes Garcia, se disse ontem impedido de adotar medidas que resolvam a situação dos cartórios em curto prazo. "Assim que recebi a comunicação do presidente do CNJ, ministro Gilmar Mendes, baixei os atos administrativos necessários à desconstituição dos atos de delegação e nomeação de tabeliães e registradores interinos. Todavia, em razão de liminar concedida pelo Tribunal de Justiça, os atos de destituição ficaram suspensos até decisão do mérito."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.